Início Artigos Artista Vs CQC – Entrevista Com "Chyrah"

Artista Vs CQC – Entrevista Com "Chyrah"

1

Chyrah

.Nome: Marcos Abílio Domingos Eyimba
.Aka’s: Chyrah Chyzas, Marcos Patroni
.Data de Nascimento: 8 de Maio
.Tempo de Rap: 10 Anos
.Label: Phat Nation Entertainers
.3 Músicas que tens ouvido: Iluminatti – TRX Music, Um em um Milhão – Gpro, A Chefe – Gilson G Lurhany
.Hip Hop é: Meu Vicio…

Discografia:

2 Mixtapes a Solo: Dope Rapper 2008 | Reinar e Partilhar 2010
2 Mixtapes Colaborativas: C1 – Mainstream vs Underground 2009 | C2 – Egotrip 2011 (Ambas com varios artistas)
1 EP Colaborativo: PNE Apresenta – Orgulho do Block EP 2012

A trabalhar no Street Álbum Colaborativo: “BEFV” Baseado Em Factos Verídicos com Ratopera Beatz…

Chyrah Chyzas

1. Quem é o homem que está atrás desde MC que usa o aka “Chyrah Chyzas”???
R: Um homem visionário que acredita que tudo vem a seu tempo, desde que haja persistência e determinação na bagagem…

2. Podemos dizer que és um rapper ainda no anonimato. Quais os principais feitos teus até hoje como rapper?
R: Tal como disseste ainda sou um rapper no anonimato logo a maioria dos meus feitos como rapper não tiveram grandes exposições mas as minhas últimas mixtapes superaram as minhas expectativas quanto ao a nível de audiências…

O facto de ter sido convidado para pisar o palco do espaço bahia, que pessoalmente considero o templo do Hip Hop Nacional devido ao grandes talentos que por lá passaram, foi um feito e tanto…

3. Caracterizaste como sendo uma pessoa frontal. Ser frontal acaba levando-nos a ter muitos conflitos porque as vezes nos excedemos ou ainda porque somos mal interpretados. Quais os principais problemas que tiveste no Rap por seres frontal na forma de agir e nas tuas letras?
R: (Risos)… Sem margem de dúvidas foi o facto de ter mandado linhas ao Fly Skuad na musica 1ª Lição da mixtape C: Egotrip, o que a maioria das pessoas acharam é que eu queria aparecer e por isso citei o nome do nigger, o que não é verdade.

Como MC eu sempre acreditei que se um MC diz ser o número 1, automaticamente ele esta a meter-se na posição de alvo e tem que ter muita bagagem para defender tal posto… No caso do nigger a arrogância vocal é o seu calcanhar de Aquiles, eu peguei isso e transformei-a numa linha simples porem incontestável. Mas tudo dentro do rap…

4. Quais as pessoas mais importantes na tua carreira até hoje? 
R: Os melhores conselhos e orientações que recebi ate hoje foram os do Drunk Master, Desejo Humano e BC. Agora suporte mesmo eu recebo sempre do Adérito José. Meu irmão e camarada, ele é a pessoa que mais me apoia…

a) Tens alguma relação com a distribuidora dele (Adérito José) a RMG?
R: Hum… Não… Isso devido a política interna da label a qual estou vinculado (Phat Nation Entertainers), mas isso não interfere na parceria que existe entre nos, somos irmãos e isso nada vai mudar.

Chyrah

5. Fortalecer a união entre as pessoas é um dos “princípios” do Hip Hop. Sentes que o Hip Hop tem este efeito na tua vida, ou ao contrario, tem te distanciado das pessoas e te levado a colisões?
R: Infelizmente têm me distanciado de muita gente, eu odeio o jogo do faz de conta e o Hip Hop Nacional esta cheio de rappers que fazem este jogo, devido a outra arte que também domino (Design Gráfico/Impressão Digital) eu acabo por conhecer muitos rappers e ter acesso a muita informação que se viesse a tona muitos fãs estariam decepcionados tal como eu me decepciono as vezes.

Então para não ser associado a isso eu prefiro afastar-me, mas não vou mentir que as vezes doi ter que faze-lo. Sem contar com as conversas de estudio que são os maiores causadores de problemas dentro deste mercado.

6. Quais acham serem os principais pontos que tornam cada vez mais complicado sair do anonimato no nosso mercado?
R: No meu ponto de vista o anonimato é relativo de artista a artista, logo, os pontos também variam. Não existe uma formula para sair-se do anonimato, o nosso mercado ainda é muito jovem e está naquela fase de experimentar tudo.

Se calhar os principais pontos para mim não sejam para muitos… Prefiro não citar.

7. O que esperas alcançar a curto ou longo prazo com o lançamento de vários projectos num “curto” espaço de tempo?
R: Acho e acredito que boa parte dos artistas vão concordar comigo neste aspecto, mas infelizmente e devido a política implementada por algumas labels, alguns artistas entraram na onda do imediatismo, e isso vive-se em todo mundo actualmente.

Por isso só este ano tivemos recordes de vendas na portaria mas nenhum dos álbuns esta a ouvir-se e raramente entrarão na prateleira dos clássicos.

a) Não achas isto negativo para ti (Lançar um projecto sem que o anterior tenha sido bem explorado)?
R: Não estava nos planos lançar tais projectos em tão curto espaço de tempo. A verdade é que o projecto que saiu o ano passado (Orgulho do Block) sofreu baixas devido a problemas internos na label. Levamos quase 6 meses a reajustar todas as peças e voltar a activa… O projecto em carteira surge como um recomeço pra a label e os artistas em geral.

8. Com que tipo de rappers mais te identificas?
R: Olha eu me identifico e muito com rappers que conseguem transformar em versos momentos de suas vidas (sejam eles bons ou maus) sem esforçar as rimas, actualmente são poucos os que conseguem e na minha lista só tem um angolano.

a) Que rapper é este?
R: Drunk Master… Quem o conhece pessoalmente sabe o quão humilde este grande senhor é. E as suas rimas carregam tanta alma que só vivendo tais experiências consegue-se traduzi-las em versos.

b) Não cederes a pressões, neste caso da indústria musical, traz-te constrangimentos?
R: Muitos constrangimentos… Eu sou rebelde por natureza (risos). Respeito opiniões e regras até certo ponto, e isso eu carrego na minha musica e na vida pessoal. Acredito que isso me torna um intervencionista com ou sem caneta na mão, eu sou uma espécie de Hippie (Risos).

c) Qual a tua definição para “Rapper Underground“?
R: Eu sempre defini o Underground como “A mistura perfeita entre o liricismo, o flow e a Linguagem Explicita“.

Muitos dizem que é o estado de espírito em que o artista se encontra antes de atingir o estrelado, mas rappers como Valete, Duas Caras, Kendrick Lamar, Wale, etc, estão a provar o contrario.

Chyrah 2013

9. Quais os teus objectivos a curto, longo e médio prazo?
R: Como artista o objectivos principais são continuar a fazer boa música e ter maior exposição de tais trabalhos, Música é o tipo de investimento que é difícil dar prazos pois depende muito da dedicação que o artista deposita nela entre outros factores.

Eu quero ser o melhor em tudo que faço e tenho me esforçado muito para superar todos os obstáculos que têm surgido no caminho. Agora, se irão concretizar-se a curto ou longo prazo só o tempo dirá.

10. Hoje os Bloggers são vistos como a maior “esperança” para novos valores no que toca a divulgação dos seus trabalhos. Em que aspectos achas que mais têm pecado (os bloggers) e quais as tuas sugestões de melhoria?
R: Eu sou um dos muitos rappers que só têm a agradecer aos bloggers por tudo que têm feito por mim e o Hip Hop em Geral.

Mas como visionário nem imaginas as inúmeras sugestões que tenho de formas a tornar os vossos blogs auto-sustentáveis (Risos), mas isso talvez numa outra entrevista.

O vosso trabalho ou hobbie (pois honestamente não sei como classifica-lo) é o que de melhor poderia acontecer a nossa industria do entretenimento, MUITO OBRIGADO POR TUDO QUE TÊM FEITO.

Facebook Oficial: www.facebook.com/marcospatronichyrah

Blaque

Chyrah Chyzas & Ratopera Beatz – Blaque
Download Mediafire
download

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here