Início Outros Mundos Curiosidades O Segredo Por Trás do Holograma de TuPac Em Coachella

O Segredo Por Trás do Holograma de TuPac Em Coachella

0
TuPac Holograma

 

Todo mundo ficou boquiaberto com a performance do holograma do Tupac, morto em 1996, no Coachella. O cara parecia estar vivo! E gastaram uma nota naquilo, estima-se que até US$ 400 mil. Mas… qual foi a mágica? Os responsáveis pela brincadeira não estava muito dispostos a falar, mas o truque acabou descoberto.

Como todo truque, depois que você entende a mecânica da coisa ele deixa de ser absolutamente mágico. E, nesse caso, descobre-se inclusive que não se tratava, afinal, de um holograma.

A Rolling Stone descobriu que o Tupac de mentirinha no palco não veio de algum vídeo, foi recriado em computação gráfica pelo estúdio Digital Domain, que assina trabalhos para Hollywood em filmes como X-Men: First Class, O Curioso Caso de Benjamin Button e TRON: Legacy — nada mal, portanto. Tirando alguns moonwalkings involuntários e a purpurinada no final da apresentação, o resultado ficou bastante verosímil. E se levarmos em conta que uma galera na plateia devia estar sob o efeito de drogas psicotrópicas durante o show, não surpreenderia se alguém achasse mesmo que o rapper tinha ressuscitado.

Ok, era computação gráfica. Da boa. Mas o Tupac do computador era um holograma pra valer? Mais decepção, amigo: não, não era. A AV Concepts, responsável pela apresentação, usou uma técnica antiga, do século XIX, para trazer Tupac de volta à vida. Ela se chama “Pepper’s Ghost” em homenagem ao seu criador, John Henry Pepper, e é usada há muito tempo no teatro e em truques de mágica.

Basicamente, a técnica consiste em usar um vidro que é, para a plateia, transparente, mas ao mesmo tempo consegue refletir imagens. No palco do Coachella, um projetor jogava a imagem de Tupac  no chão e essa era refletida em um vidro gigantesco, transparente aos olhos do público, com uma inclinação de 45º para frente. O infográfico que abre o post, feito por Roxanne Palmer, explica melhor a “mágica”.

Eu estava mais contente e deslumbrado antes de saber isso tudo, mas de qualquer forma foi bem impressionante.

Fonte: www.rapevolusom.com

1 COMENTÁRIO

  1. eu curto bwé as fossa musicas tambem ja fui rapper na caponte lobito na black squad(red alf,celso P e o meu nigga R-k a.k.a yayo) adoro os vossos moves hustlas sou da ARMY of Angola mas sempre no movimento. um holla ao masta meu mano sempre fat nigga you are real g…por vives as ruas tal como elas sao

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here