Início Rap Rap Angolano A Mãe Na Vida dos HipHoppers (HipHoppers Abrem-se Ao CQC)

A Mãe Na Vida dos HipHoppers (HipHoppers Abrem-se Ao CQC)

0

Mãe

Mãe é aquele ser do sexo feminino que depois de nos receber como simples esperma, nos carrega dentro de si durante 9 meses, alimenta, cuida, é a primeira pessoa que nos ama e cuja dimensão e valor são quase sempre indescritíveis. Mas muitas vezes, MÃE não precisa ser a que nos concebe, MÃE é quem cria, cuida, dá amor e educação. Mãe forma a nossa personalidade, e ela pode ser adoptiva,, pode ser uma Tia, a Sogra ou até mesmo uma irmã.

O mundo celebra hoje, 01 de Maio, o dia da Mãe, e, tendo como base uma matéria do site “Rimas e Batidas“, decidimos buscar e tentar saber como este Ser, sempre importante, quer seja biológico ou adoptivo, se faz sentir na vida e arte dos HipHoppers.

Na América, lembramos por exemplo, a relação conturbada que EMINEM teve na infância com a sua mãe, Deborah Mathers, cuja “raiva e ódio” o rapper viria a expor depois na música “Cleanin’ Out My Closet”, e isso influenciou com certeza a sua personalidade e forma de ser e estar na sociedade e na música. Já mais adulto, EMINEM, abriu espaço para perdão e reconciliação com a progenitora e fez a música “Headlights”.

Considerado por muitos o melhor rapper de sempre, 2 PAC, teve uma vida conflituosa nas ruas de Nova Iorque, com vários problemas com a mãe, Afeni Shakur, uma activista social e política, que o levaram a sair de casa e morar na rua aos 17 anos. No entanto, o músico tem uma das melhores músicas de sempre que um rapper fez para homenagear a mãe. Em “Dear Mama”, PAC, se chama otário por não ter dado ouvidos a mãe, por não ter reconhecido antes o seu esforço, e se redime logo a seguir, considerando – a uma “RAINHA AFRICANA”.

Cá entre nós, qual é a relação dos nossos HipHoppers /rappers com as mães? O que elas significam para eles? Fomos a busca das respostas para estas perguntas com alguns deles.

Nga e Dona Tina

Quase impossível, é falarmos disso, sem termos em conta o NGA. Crescido em Portugal em meio a pobreza e descriminação, não há quem o ouça e não conheça o nome Dona TININHA, sua mãe. Apesar de referir – se a ela em várias músicas de quase todos os seus projectos, a grande homenagem aconteceu mesmo quando em Novembro de 2012, no show de apresentação do álbum “Filho das Ruas”, Dona Tina, foi chamada ao palco do Cine Atlântico, para ver e testemunhar a “Glória” do filho que deu ao Rap. Entre emoções fortes, foi mais aplaudida do que o filho (D. E. P Dona Tininha).

Mac D

Descemos até o bairro Caponte, no Lobito, e subimos a Torre Vermelha para ouvir o líder da Família Eterna. Para Mac D Murmur Yó, sua mãe, MARIA DOS ANJOS, é uma Guerreira, a fonte de inspiração e a responsável por grande parte do seu carácter, personalidade e a essência de tudo o que traz na sua música. “A minha mãe é o meu farol e estará sempre reflectida no que faço”, afirmou o rapper.

“Me habituei a espinhos, minha mãe é ROSA”. A frase que abre este parágrafo, faz parte da música MVP, na mixtape Menos Kool Mais Klever, e é daquele que é para muitos, a maior referência do Hip Hop angolano, Kool Klever. Klever, que várias vezes homenageia a mãe com versos semelhantes e para quem dedicou a música “Beautiful” do álbum “Kooltivar”, vê também na mãe a sua grande fonte de inspiração e com quem tem uma relação saudável, “ela sempre me apoiou e secretamente a maior fã… Temos uma relação saudável, somos muito chegados e ainda me ralha quando falho”, afirmou.

Girinha

“Ela é minha poesia, já leste uma poesia? Na verdade tu não lês, ela te lê e tu somente sentes. Minha mãe é meus pés no chão, eu que vivo com a cabeça nas estrelas. Ela sempre usou os seus super poderes para impedir que matassem meus sonhos. Ela não é perfeita e é exactamente por isso que é tão inspiradora. Minha mãe está naquele largo, eu a vejo sempre.” Em que largo Girinha? Bem, deve ser o das Heroínas, com certeza. A Tia Cecília Santos é tão enorme que a Gi não queria parar de falar dela, deixamos então que concluísse: “Nem dá pra viver sem ela, ela é Deusa. O tal amor de Deus, deve ser assim, como o da minha mãe”.

Mamy

Mamy The Miss Skills, que se tornou mãe recentemente, não poupou palavras para elogiar a Tia Maria Odete João Dória, sua mãe, de quem diz ser amiga e sua influência de vida e carreira. “Ela significa tudo, é a pessoa a quem recorro quando tenho um problema e sei que é a única com quem posso contar e confiar a 100%. Significa determinação, confiança, amor, atitude, garra e humildade. É uma grande mulher e aprendo todos dias com ela, uma companheira que vale a pena ter ao lado”.

DJ Nkkappa

Será que para os nossos HipHoppers, a relação com a mãe é ou sempre foi a melhor?

Com os que connosco falaram, DJ Nkkappa, é o HipHopper cuja história com a mãe, nos reporta outra vez aos americanos que abriram o nosso artigo. Tendo crescido no Rangel, bairro pobre, com todos os piores problemas que se podem imaginar, a relação com a progenitora, Maria Elsa Gaspar da Silva de Carvalho (Dona Elsa) sempre foi conturbada, tendo ficado dois anos sem falar com ela, até passar por um problema e reparar que ela estava aí como a melhor companhia. “Depois disso, minha mãe tornou-se mesmo naquilo que muitas mães significam para os filhos, a condutora, a instrutora, aquela que dá a vida pelos filhos”, conta, o também Activista. E o que significa para ti hoje, ela? “Hoje, minha velha é a mãe que eu queria ter quando era adolescente e implicávamos com tudo, um com o outro, hoje somos mais mãe e filho do que fomos ontem. Dizer” Mãe te amo”, já não serve para as mães angolanas, é muito pouco ao lado do sacrifício que é criar filhos com alguma honestidade, e mais ainda, conseguir formá – los e fazer deles os homens que vão construir um amanhã melhor para este país. Como HipHopper, a maior influência que recebi dela foi a filantropia, minha mãe é muito de partilhar até o que não tem”, respondeu o DJ.

O que significa para si a sua mãe? Qual é a influência que ela tem na sua vida?
A todas mães do mundo, as angolanas, as do Hip Hop em particular, aqui fica um beijo grande, do tamanho desta cultura que nos une!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here