Início Destaques Camisola 10, Nada a Provar (Reptile – Estátua Ninguém Se Mexe)

Camisola 10, Nada a Provar (Reptile – Estátua Ninguém Se Mexe) [Por: Soba L]

0

Reptile album (1)

Reptile propalou sempre no seu reportório musical, um retrato fidedigno da Classe Média-Alta angolana. Enquanto outros rappers rimavam Don Q e Palos, Reptile nos seus versos já fazia incursões nos Conselhos de Administração e Conselhos Fiscais das nossas E.P, Empresas Públicas. Enquanto outros rappers afirmavam ser Gangstas, Reptile assumiu-se sempre como um PCA, Presidente Do Conselho de Administração.

Reptile foi sempre um rapper muito competente, dono e senhor de uma dicção magistral, detentor de uma métrica notável, e teve sempre uma postura muito elitista no Rap, afastando-se (implicitamente) das massas. O posicionamento elitista do Reptile, configurou-se terreno fértil para o florescimento de muitos dos seus detractores e maldizentes, sobretudo daqueles moralistas obsoletos anti-capitalistas que acham que rimar sobre BMW e Porsche é sinónimo de debilidade.

No nosso mercado, o barómetro que quantifica o sucesso das obras musicais, tem sido o fluxo/afluência de fãs nas vendas realizadas na praça de independência. As enchentes na praça, são sobretudo o reflexo da popularidade do artista, do músico e não propriamente da qualidade das obras do artista ou músico em questão.

Reptile album (3)

Reparem no sucesso da Força Suprema, colossal, brutal, fruto do talento, rigor e disciplina do Nga, mas comparemos a qualidade dos álbuns Prodígios do Prodígio e PIMP do Reptile e Raiva, desde a Composição, Produção, Mistura e Masterização, claramente o PIMP é de longe o melhor álbum mas nem por isso teve o sucesso de vendas do Prodígios. Porque ? A resposta vale um Milhão de euros. Porque o Reptile nunca fara sucesso com esse modelo de vendas da Praça da Independência.

É tudo muito volúvel, é tudo muito dinâmico, os milhares de fãs do Nga não se reveem nos versos do Reptile. Nga é uma nova febre periférica muito longe dos padrões elitista do Reptile. O Reptile continua muito competente, um dos melhores desta p*rra, contudo precisa esquecer as massas e acreditar que o seu produto é para uma minoria instruída e bem sucedida, Reptile é um nobre percussionista daquilo que o Baba dos Killa Hill chama de Rap Adulto Baby. Isso é para tocar no Beamer, no Nine Eleven, no Vogue.

Reptile album (4)
Estátua Ninguém Se Mexe, p*rra grande álbum, escuso-me de analisá-lo, argumentos espumam-se perante factos, um álbum que deve ser Comercializado no seu Habitat Natural, no Hall do Victoria Garden, no Atrium do HCTA, no Pessoal do Cajueiro, Atlântico Sul, Esplendor das Acácias, porque esse é o público do Reptile. São vendas lentas, nem sempre o retorno financeiro é garantido, mais de uma vez por todas muitos dos nossos artistas precisam mesmo acreditar que há mais alternativas além da Praça de Independência.

Cota Hélio Petersen, Mad Propz, continua, o Legado do Ficheiros Secretos Vol. 1 continua vivo. Estamos aqui 4Ever. Salute, Pirline4Sheezy!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here