Início Artigos “Artista Vs CQC” – Entrevista Com Valete || "Eu Acredito Muito Num...

“Artista Vs CQC” – Entrevista Com Valete || "Eu Acredito Muito Num Movimento de Rap Lusófono"

0

Valete

1. Qual é a analise que fazes do governo Obama?? Ainda sentes ditadura por parte dos americanos??

Valete: Apesar de ainda não estar na presidência há muito tempo, já sinto alguma boa vontade para se fazer bem e para se humanizar a Casa Branca. Ao nível da política externa também se sente mais esforço diplomático e mais disposição para ouvir os outros. Faço um balanço positivo destes poucos meses de Obama apesar sabermos que no fundo isto é sempre mais simbólico do que transformador ou reformador.

Sim a América enquanto for uma super potencia vai –se sempre fazer valer desse facto para ditar o sentido do Mundo. É um ditadura econômica em primeiro lugar, eles sabem que existem muitas nações que dependem economicamente deles, então tentam interferir na soberania desses países para impor regras que lhes faça manter ou aumentar o seu poderio estratégico e econômico. E isto não é sequer uma critica exclusiva a América , a China que hoje também é uma super potencia faz o mesmo. É tudo economia.

Na relação entre países não há humanismo, não há ideologia, só há negócios. E isto nenhum Obama vai mudar. Ainda mais nesta era de globalização e de inter-dependência econômica é quase inevitável que os mais poderosos exerçam ainda mais o seu domínio sobre os outros. E países como os Estados Unidos nem sequer precisam de impor as suas vontades directamente aos outros, basta irem sustentando a existência de instituições como o FMI, Banco Mundial, OMC que essa ditadura econômica se vai mantendo tranquilamente.

a) Achas que o prêmio Nobel da paz entregue a Barack Obama justifica-se, ou será que foi meio “forçado”??
Valete: Foi obviamente forçado, ele nem tem um ano no cargo e não vi nada de relevante que ele tenha feito para a contribuição da Paz no mundo. Mas foi uma decisão política que eu apreciei, porque de certeza que vai condicionar muito a política externa americana. Ele com este prêmio tem outro tipo de responsabilidades. Será certamente muito mais contido a iniciar guerras levianamente como fizeram quase todos os presidentes americanos.

2. Achas que o sucesso desportivo do Fc Porto deve-se ao tão falado “Apito Dourado”??
Valete: Ao que tudo indica ouve mesmo corrupção e compras de árbitros por parte do FC Porto, mas não se pode dizer que o grande sucesso desportivo que tiverem se deva só a isso. Até porque tiveram títulos internacionais fantásticos e com muito mérito, tiveram também grandes treinadores e grandes equipas que no campo provaram que eram realmente competentes. Acho injusto resumir-se o sucesso do Porto ao Apito Dourado.

a) Em algum momento te arrependeste de ter feito o som em que criticas o Paulo Bento?
Valete: Não. Engraçado que depois de eu ter feito o som, o Sporting até começou a jogar muito bem e o próprio Yannick e o Pereirinha também. Como sportinguista foi bom ver a evolução da equipa e desses jogadores. E sinceramente acredito que se os jogadores ouviram o som, aquela merda só podia servir para lhes estimular mais. As críticas se não te matarem, só te tornam mais forte. Nesse som eu só tenho pena de não o ter feito com mais tempo.

Foi dos poucos sons da minha vida que escrevi numa noite. O Sporting tinha perdido com a Acadêmica e eu logo ali pensei em fazer o som e eu queria que saísse logo no dia seguinte, quase como se fosse a reacção do adepto que vai para o centro de estagio, gritar contra o treinador no dia seguinte, então depois do jogo escrevi o som, gravei na segunda e pus logo na net. Se eu fizesse com mais tempo, ao nível do rap, ficaria naturalmente mais elaborado. É só disso que tenho pena.

b) Hoje, qual a analise que poderias fazer sobre o momento actual dos 3 grandes de Portugal??
Valete: O Benfica está fortíssimo, tem um super treinador, alguns grandes jogadores e ainda tenho a noção que para a próxima época , mantendo o treinador e os jogadores principais ficará mais forte ainda, isto porque ainda acho que o banco do Benfica ainda esta um bocado longe da qualidade que têm os jogadores que jogam habitualmente no 11. Se eles no próximo ano conseguirem equilibrar ainda mais o plantel vão ser uma equipa monstruosa. Vão mesmo dar medo.

O Porto esta naturalmente mais fraco, ainda é uma equipa forte, mas Lisandro e Lucho foram dos melhores jogadores que já passaram por Portugal na ultima década. E o porto não os substituiu à altura.

Quanto ao Sporting, acho que o Paulo Bento já tinha poucas condições, a equipa estava muito amarrada psicologicamente. Sendo justo acho que nos 4 anos, o trabalho dele foi positivo, teve alguns momentos muito penosos, mas nos 4 anos o balanço é positivo. Não acredito que haja alguma hipótese de se fazer bem esta época, mas espero que se contrate um treinador sábio, que consiga levar o Sporting nos próximos anos para onde merece..

c) Melhor do mundo: Messi Vs Cristiano Ronaldo??
Valete: O Cristiano só precisa mesmo de ter a tal esperada evolução mental. Falta-lhe só um futebol mais adulto. Saber quando deve passar, quando deve fintar, quando deve acelerar. Ele ainda erra muito , ainda toma muitas decisões imprudentes. A inteligência é dos elementos mais importantes para um jogador. Quando ele for um jogador forte nas decisões dentro do campo, será um Super-Homem.

Nesta altura acho injusto compararem-lhe com o Messi, porque a discussão para o Messi não é a de saber se ele é o melhor jogador da actualidade, a discussão para o Messi é a de saber se ele é ou será o melhor jogador de sempre. O Messi já está na minha opinião nesta altura entre os melhores jogadores de todos os tempos.

3. Em algumas músicas tuas passas a impressão de teres uma opinião muito dura sobre a veracidade de muitos “Factos”.Qual a tua opinião sobre a bíblia?? És religioso?? Existe para ti religião verdadeira?
Valete: A bíblia foi escrita por homens e ao longo dos tempos outros homens têm dado todo o tipo de interpretações às coisas escritas por esses homens. Eu acho que a Bíblia é um livro que tem uma intenção primeira de humanizar e moralizar os homens, mas que naturalmente também reproduziu muitos preconceitos e pensamentos opressivos e repressivos que existiam naquela época. Alguns deles , pensamentos racistas e machistas. Percebo e respeito a importância que teve para a historia da humanidade, mas para mim é sé mais um livro ideológico como outro qualquer.

Não sou religioso, e acho que se as pessoas acreditam e querem ter uma relação com Deus não precisam de religião para nada, porque se fores ver as religiões têm sempre mais regras, restrições e princípios que os próprios Deuses que elas inventaram. Se tu acreditas que o teu Deus é justo, defensor de todos os homens e animais, então tenta viver à semelhança disso , ponto final, não precisas de mais nada. Tudo o resto e todas as outras 1000 leis religiosas superficiais ou profundas só servem para condicionar a tua liberdade e a teu natural comportamento humano.

4. Acompanhando o teu blog, e falaste num dos posts sobre filmes.Qual o teu estilo favorito??
Valete: Drama. Gosto muito de filmes realistas, e que conseguem reflectir e enviar uma mensagem sobre os homens , as nossas sociedades ou a nossa historia. Gosto de cinema social, os meus realizadores favoritos são Fernando Meirelles, Iñarrito e Spike Lee.

a) Que analise fazes de filmes como “Código da Vinci” e “Paixão de Cristo”??
Valete: São dois filmes polêmicos que confrontam algumas verdades religiosas, há de certeza alguma coisa ficcionada , mas também há muito pertinência ali, principalmente na Paixão de Cristo. Como filmes gostei muito da Paixão de Cristo, é o meu tipo de filme, duro, cru e politicamente incorrecto, o Código da Vinci não gostei muito, achei que a produção e a realização ficaram aquém do esperado.

b) Que filmes recomendas ao pessoal??
Valete: The Wackness, Colisão, Marcha para Washington, Ensaio sobre a Cegueira, Babel, o Inadaptado, Malcom X etc…

5. Em alguns países, as drogas leves estão liberadas para adultos. Concordas com isso?? Quais os pontos positivos e negativos que vês nisto??
Valete: Não vejo pontos negativos. Mesmo em sítios onde é ilegal nunca vi um mano a deixar de fumar o seu pólen, só porque é ilegal. E também se sabe que há 50.000 outras coisas que são legais que fazem muito pior que drogas leves.

As drogas que são ilegais são fundamentalmente as drogas que começaram a circular no mercado de forma alternativa e ilegal, antes das grandes corporações as colocarem no mercado. A maior parte delas se tivessem chegado ao mercado através das grandes corporações garanto te que não seriam ilegais.

Acredito que legalizando pode-se fazer assim um melhor controlo e acompanhamento das pessoas. E faria de nós uma sociedade mais liberal mas também menos hipócrita.

a) Muita gente associa o Rappers a Droga. A que se deve isso??
Valete: O Rap veio dos subúrbios e sempre esteve muito ligado à juventude. E quem não é dos subúrbios tem sempre esse preconceito que os miúdos dos subúrbios são todos marginais, bandidos, drogados etc.

É apenas reprodução dessa ignorância e desses preconceitos. Outra coisa tem a ver com o rap americano que principalmente nos anos 90 ficou muito conotado com o crime e o tráfico de droga. Grande parte dos álbuns mais destacados americanos editados nos anos 90 (e ainda hoje) são de rappers que dizem que são ou já foram traficantes, creio que é outro motivo para essa conotação.

Valete Viris

6. No teu último álbum temos cenas tipo “15 segundos de: Hugo Chavez, Ché, Fidel de Castro”.. Não vês alguns deles como ditadores??
Valete: Foram homens que a certa altura foram inspiradores para mim, até por uma natural identificação política , que sentia em relação a eles. Hoje não diria que são meus heróis, até porque não acredito muito na idéia do culto da personalidade e na ideia de se seguir homens. O ser humano é sempre falível.

Fidel é um ditador, mas é irônico que provavelmente tem mais sensibilidade humana que a maior parte desses governantes “democráticos”.

7. Em uma entrevista, Halloween disse não amar o Rap, nem o Rap a ele. No teu blog, falaste que recusaste uma proposta de emprego muito boa para Angola. Seria isso uma demonstração de amor ao Rap?? Sentes-te amado pelo Rap??
Valete: Sem duvida que amo rap. Não me dedicaria tanto tempo a isto senão fosse por amor. Posso também dizer que me sinto amado pelo rap porque ele deu me coisas magníficas, como a possibilidade de comunicar para tanta gente e a de ser ouvido por outros tantos. Mas a minha continuação deve-se principalmente às pessoas, sinto que há muita gente que me quer ouvir, quer seguir as coisas que faço. É fundamentalmente por eles que ainda aqui estou.

a) Qual a analise que fazes sobre a “retirada” de Royalistick??
Valete: Eu percebi bem. Na música tu passas por tantas turbulências, amarguras, incompreensões, momentos de desinspiração, que obviamente tens sempre aqueles momentos em que te apetece desistir. Acontece a todos. Principalmente em Portugal onde os músicos dão muito mais do que recebem. É pena porque temos perdido muitos mc’s nos últimos tempos.

8. As pessoas têm muitas dificuldades em criticar os seus “ídolos”.Que tipo de criticas já recebeste de um fã?? Mudaste alguma vez por algum tipo de critica vinda de um fã??
Valete: Depois de eu ter feito o som “Fim da Ditadura” e com o “Serviço Publico” eu comecei a ter um grupo de ouvintes mais erudito, mais velho, mais culto. E esses meus ouvintes não gostam muito de me ver a cuspir sons de egotrip, como o “10 anos” “masturbação mental” ou aquele que fiz com o Regula por exemplo.

Querem sempre que faça sons mais profundos e reflexivos. E depois eu tenho outros ouvintes mais hardcore que gostam do Valete a cuspir duro a exibir flows, e dar punchlines etc. Confesso que me afecta um pouco, mas para mim é inevitável, eu sou mesmo essas duas pessoas. Tú vais me sempre ver a tentar fazer o rap mais cerebral possível, e depois logo a seguir com acrobacias rimáticas, a fazer egotrip e a dizer que vou comer a mãe desses haters. Lol. O Viris é mesmo assim , nada a fazer.

9. Depois do mega-espectáculo que foi o do Kleva, os teus fãs principalmente aqueles que vivem em Portugal ficaram a reclamar, pelo facto de não actuares em Portugal, mas teres ido Angola. O que tens a dizer sobre isso? Quais os motivos que te levaram a aceitar esse convite, e não outros tantos que de certeza já recebeste??
Valete: Em primeiro dizer que ouve manos que foram um bocado agressivos. Eu recebi muitos mails de manos aqui da tuga a dizer que iam deixar de ouvir o meu rap, que não iam mais comprar os meus cds etc, quando isso não faz sentido nenhum.

Em primeiro eu fui participar num show em Luanda onde cantei apenas 20m. Já me convidaram para actuar varias vezes em Angola, para um show de Valete de 1 hora e eu nunca aceitei. Vou começar a actuar oficialmente quando sair o meu álbum.

Actuei naquele show porque era algo muito especial, e que também serviu para unir mc’s da mesma linhagem. A Linhagem do hiphop puro. Aquilo foi mesmo a manifestação de um verdadeiro movimento.

a) A concerto em Angola correu como sempre idealizaste a tua volta aos palcos?
Valete: Correu bem melhor que esperava, por causa público. O público foi incrível, cantaram as minhas músicas todas do inicio ao fim e acarinharam-me o tempo todo. Era impossível correr melhor.

10. Ronaldo diz que não tem golo(dele) preferido, pois são todos filhos muito queridos. Tens essa mesma opinião com as tuas músicas, ou tens uma que te rendes mesmo??
Valete: Eheh agora é bué difícil falar porque estou a acabar o álbum novo, então é natural que as minhas músicas favoritas estejam neste álbum novo que ainda não saiu. Mas das antigas gosto de cenas como Revelação, Fim da ditadura, Hall of fame, 10 anos, Anti herói, O Mundo muda a cada gesto teu, mentira do vosso amor etc.

11. O que tens ouvido ultimamente de Rap (Qual a tua playlist no momento)??
Valete: Ainda tenho no carro o ultimo álbum do Xeg e o álbum do Kamau. Depois estou a ouvir o ultimo álbum de Juaninacka, o álbum de Sha Stimuli e também o de Masta Ace com Edo G.

12. Que tipo de apoio tens dado a novos valores do Rap??
Valete: Algum, mas obviamente que poderia dar mais se a industria musical não estivesse como está. Tínhamos a ideia na Horizontal de lançar novos talentos do rap português, só que realisticamente hoje isso é muito difícil com a indústria como está.

13. Qual analise fazes sobre a blogOsfera de Rap?? O que podem ou têm acrescentando ao movimento??
Valete: Gosto muito mesmo. E também acho que os blogs que têm os “bloggers” mais isentos, mais conhecedores e mais justos também são os que se têm destacado mais. Obviamente que o blog também é uma coisa pessoal e tu podes dar àquilo uma direcção muito pessoal e parcial, mas eu gosto principalmente daqueles que assumem um carácter mais jornalístico e que sabem informar e criticar bem.

Acho que em geral têm tido um grande contributo para o movimento porque estão a ocupar um espaço que não existia. Sempre faltou boa comunicação social, para cobrir bem os acontecimentos no hip hop e hoje são os blogs que fazem esse papel, e alguns fazem mesmo muito bem.

Valete115

14. O pessoal criou uma grande expectativa em torno do teu som com o Boss Ac, e você mesmo disse que não “curtiu” muito da cena. Agora com o Gabriel O Pensador, acreditas que existe esse risco?? Sabendo que tiveste o tempo todo para prepará-lo e tal…
Valete: Lol, da minha parte esse risco não existe, porque como o álbum é meu não há forma da música sair sem eu estar a gostar muito. A musica já está feita e posso dizer que esta mesmo muito bonita, conseguimos mesmo dar aquele feeling de anos 90.

Em relação ao som do Boss , foi mais culpa minha, o Boss queria que eu fosse mais conclusivo e que também participasse mais para o som ter mais química e mais feeling.

Mas eu estava meio indeciso e com muito pouco tempo nessa altura. Eu gosto do som, mas também senti que podia ser ainda mais impactante.

a) Como foi trabalhar com esse mostro do Hip Hop Lusófono??
Valete: Foi muito bom, eu cresci a ouvir Pensador e jamais pensei que algum dia pudesse fazer um som com o mano. Aconteceu e foi tudo muito bonito e espontâneo. Passamos muito tempo juntos, conhecemo-nos bem, e ele como pessoa é 100%. Muito sábio, muito humilde. Das pessoas que mais gostei de conhecer nos últimos tempos.

a) Não pensas em voltar ao estúdio com o Boss, e fazerem uma espécie de “revanche”, fazendo um som a vossa altura??
Valete: Atenção eu gosto do som que fizemos, e para a mensagem que queríamos passar foi bem cumprido, apesar de claro se poder sentir que podia ter mais química.

Mas, sim eu ainda espero fazer pelo menos mais um som com o Boss não para “revanchar” este, mas principalmente para exibirmos uma qualidade que acho que eu o Boss Ac temos muito especial, que é o flow. Este som que fizemos foi num beat lentíssimo com 70 e tal bpms.

Curtia fazer um som com o Boss num beat rápido de 90 e tal bpms e connosco a partir o beat todo e a fazer um verdadeiro festival de flow. Até podia ter um tema muito opinativo, mas era mesmo fixe fazermos uma cena desse tipo. Até porque o pessoal já não tem dado props ao Boss nesse aspecto. Ele tem optado por fazer sons mais pausados, mais lentos também, muitos manos não sabem que o Boss é um monstro no flow e num beat rápido ia fazer mesmo moça…

15. Num som do Reptile(Stone Cold) que chegou a público a uns poucos tempos, ele cita a Horizontal como sendo uma de suas Labels. Muitos me têm perguntado se essa Horizontal é a do Valete e qual a relação que teria o Reptile contigo e com a Horizontal??
Valete: Nós estávamos com um projecto de criar uma verdadeira editora de rap Lusófono, já tínhamos contactado o 2 caras , o Azagaia, o Marechal , falamos também com o Reptile para lançarmos uma mixtape dele exclusiva com sons antigos e alguns novos, naquele registro dele mais hardcore/estilo livre. E estava tudo de pé, só que a industria musical começou a cair muito, então tivemos que reconsiderar o projecto.

Vamos ver como é que a industria musical se vai reestruturar, para vermos se ainda é possível pormos esse projecto de pé. Eu acredito muito num movimento de rap lusófono.

16. O que achas sobre as misturas do Rap com outros estilos musicais?? O movimento perde alguma coisa?? Será que teremos Valete num Rap+Kuduro (ou algo do gênero) num futuro recente?? Que outros estilos de música curtes??
Valete: Eu acho que é sempre bom misturar, só que a mistura só por si pode não fazer com que a musica fique boa e esse tem que ser sempre o principal objectivo. Misturar para enriquecer, misturar para criar mais música boa.

Acho que a maior parte das vezes ganha-se quando se mistura, mas também ninguém é parvo e percebes perfeitamente quando algumas misturas são apenas oportunistas e não têm nenhum sentido artístico ou inovador. Há rappers por exemplo que só se vão querer misturar com kuduro enquanto o kuduro estiver na moda, quando deixar de estar já não vão querer nada com ele.

Eheh mano, eu se sentir uma cena vou sempre fazer, para mim a arte está sempre em primeiro, e nunca irei forçar nada, nem seguir modas só porque a cena pode bater comercialmente. Normalmente eu ando sempre contra corrente, provavelmente irei fazer as misturas menos esperadas e nas alturas menos esperadas, sempre diferente de todos.

Gosto de Raggae, Soul, Samba, Semba.

17. Muitos Mc’s acham que battles e beefs prejudicam o Rap. O que achas sobre isso?? Tens, tiveste ou já respondeste a algum beef??
Valete: As battles são muito importantes, fazem parte da cultura de mcing e estimulam sempre os mc’s a serem mais criativos, mais punchliners, mais hábeis . Battle é desporto verbal, por isso é muito saudável.

Os beefs podem não ser desporto. Se tu encontrares na rua ou numa festa um mano que tu beefaste a situação pode-se tornar tensa. Muitos beefs que começaram nas rimas, acabaram em violência física e isso não tem nada de saudável. Acho que se tens realmente um problema com um rapper, liga-lhe e resolve o problema como os homens normais fazem. A maior parte dos beefs são ridículos , niggaz beefam por pintelhos. Parece coisa de crianças.

Não nunca tive beefs, de vez em quando pode aparecer um ou outro mano que queira mandar uma dika para chamar a atenção, mas isso nem ligo. O que fiz recentemente , foi um som a dar a dika a certos manos que nem vale a pena beefarem comigo, porque para tu me pores numa situação dessas tinhas mesmo que ser um grande mc, caso contrario não me estimula.

18. Em tempos postei uns sons do Adamastor, e o pessoal me perguntou porquê ele até hoje não lançou o álbum dele(Acho que: Politicamente Incorrecto). Já que tens uma ligação a ele, será que podias explicar-nos isso?? E também podes aproveitar e nos falar do caso do Bônus…
Valete: O Adams é um super perfeccionista, e quando és um perfeccionista como ele tu precisas de muito tempo para elaborar as tuas coisas. E tempo é simplesmente algo que o mano não tem agora. Ele já entrou naquela vida de adulto que nos consome todo física e psicologicamente, mano trabalha muitas horas e tem muitos turnos de madrugada, então anda sempre sem tempo e cansado. Estou lhe sempre a picar para ele fazer sons, só que ele anda mesmo fatigado.

O Bônus é capaz de voltar para Portugal dentro de pouco tempo e acredito que volte ai mesmo em força.

valete horizontal

19. Quais os rappers em Angola que consideras que têm representado de verdade??
Valete: Mais do que rappers eu acho que editoras como Madtapes, Masta K, Wakuti musica, Cérebro records têm feito um trabalho do caraças, são editoras que têm representado mesmo muito bem o rap em Angola. Tanto lá como internacionalmente.

20. Kid MC, é sem dúvidas hoje o rapper underground do momento em Angola. Muitos o colocam como o melhor mc do momento. Sei que tiveste a oportunidade de conhecê-lo em Angola. Pelos rappers angolanos que conheces, acreditas que a “distinção” está a ser bem feita?? Qual analise podes fazer do álbum dele “Caminhos”??
Valete: Eu gosto de rappers como MCK, Keita, Kool Kleva etc…e o Kid é diferente deles, entendes?. Eu sinceramente acho o Kid um mc muito necessário mesmo. Ele é uma espécie de guardião do underground. E rappers como ele são fundamentais para a divulgação dos princípios da filosofia underground e também para atrair e influenciar mais jovens para essa filosofia.Acho mesmo que o mano faz isso muito bem, e a coisa que mais gostei é que quando estive em Angola senti que ele acredita mesmo naquilo. Ele é mesmo um guerreiro , pareceu-me mesmo super genuíno.

Seguindo o que estava a dizer eu acho o álbum Caminhos super coerente com a personalidade do Kid MC, sinto que ele acredita e que vai confirmar tudo aquilo que ele defendeu no álbum. O Kid é daqueles mc’s que eu acredito mesmo que nunca se vai vender. Também ouvi o álbum que ele fez com Vulcão e Kid e gostei muito da evolução que se observou no Caminhos e parece-me que ele ainda tem imensa margem de progressão ate porque ainda é novíssimo. Acredito mesmo que ele será muito importante para o presente e futuro do rap de Angola.

21. Vejo muitos rappers a confundirem o conceito de Rap Underground com o facto de não serem digamos que famosos. Qual é a tua definição para Rapper Undeground, Revolucionário, Comercial??
Valete: Eu acho que tu também podes falar numa condição underground, ou seja a condição de estar mais invisível, de ser pouco conhecido, de não ser famoso. Mas hoje também existe uma filosofia, é uma filosofia quase anti-industria, de por a arte sempre em primeiro lugar, de humanizar o artista e não ficciona-lo ou hollywoodificá-lo, de não seguir regras, fórmulas ou formatos. Vejo sempre o underground como espaço de verdadeira liberdade de expressão e criação.

Percebo esse termo revolucionário. Podemos defini-lo como um rap progressista que tenta transformar a sociedade, tenta consciêncializa-la. Não gosto é muito do termo – rappers revolucionários, acho isso um bocado pretensioso.

Comercial na nossa definição mais tradicional será sempre um rapper formatado, que só se preocupa em agradar o publico, um rapper que segue as tendências e segue formulas de sucesso, não inova, não arrisca.

22. Para fechar, gostaria que falasses, o que achaste do post que fiz sobre a tua carreira “Especial Valete”??
Valete: Xiii gostei muito mesmo, até vi lá coisas que eu próprio nem me lembrava eeh

Cenas!!!: Considerações finais…
Valete: Novo álbum –Homo Libero – 2010

1 COMENTÁRIO

  1. Então cenas? Tudo bem? Vi a tua entrevista ao Valete (Que é um dos meus rappers favoritos, mas para este comentario, penso que esse dado não é relevante).
    Quero dar-te os meus parabéns, pelo teu trabalho e pela forma como trabalhas-te arduamente e em tão pouco tempo, conseguis-te com que este blog conquistasse tanto publico (tudo resultado do teu trabalho). Admito ser um adepto de RAP interventivo, mas destaco a forma “democrática” como lidas e difundes o RAP em todas as suas vertentes, desde o interventivo ao comercial (Parabéns por possuíres tais virtudes e não ficares preso a preconceitos).
    Quanto a entrevista ao Valete, parabéns ao Valete, pois penso que um rapper como ele não precisa de entrevistas para ganhar nome e no entanto ele concedeu-te a entrevista. É possível verificar que o sucesso não subiu a cabeça ao homem, tal como muitos afirmam. Gostei do facto de teres elaborado perguntas abordando diversas áreas pois não seria muito positivo caso tivessem restringido a entrevista apenas no contexto “musica”.
    Realço a forma simples como o Valete respondeu as perguntas, com um toque de humor, o que demonstra muita personalidade, personalidade que encontra-se em coerência com aquilo que ele introduziu nos seus álbuns, principalmente “Serviço Publico”
    E permitiu-me ver que tenho opiniões em comum como o Valete, como por exemplo o premio Nobel entregue a Obama.
    Parabéns, pois sabes dar as pessoas motivos para continuar a visitar o teu blog.
    Continua o bom trabalho

  2. Horizontal <3
    Fazer musica não é facil. Fazer boa musica menos facil é mas ser-se genuíno é ao contrario do que se pensa, o mais simples do mundo.
    Gostei da cena do rap erudito vs egotrip lol Tambem me tinha perguntado o mesmo e acho que tambem seria daqueles que criticaria o Valete se tivesse essa oportunidade. Mas todos nós não somos só razão, somos razão e sentimento e compreendo a cena dos battles, dos freestyles, dos beefs. Faz tudo sentido na minha cabeça apesar de nunca ter pertencido ao meio "underground" (sou-o em espirito).
    Sempre curti da critica à sociedade, à reflexão. Mas gostava de ver o Valete a tentar algo mais… Algo mais sobre a condição humana. Algo mais abstrato.
    Um propz aí pa todo o people da cena tuga.

  3. Curti mesmo esta entrevista.
    Apesar de fazer parte do público mais novo admito que me sentia algo decepcionado com algumas das músicas desse mano, isto porque sou grande fã das músicas dedicadas à reflexão, e depois, sons como masturbação mental (não porque sejam maus mas pela linguagem) acabam por manchar a imagem dele. Do género, para dizer alguém mais culto que curto o sons do Valete, tenho sempre de mencionar as excepções. Mas entendo que todos nós temos mais do que uma expressão, e isto só prova a honestidade dele.

    Continuação de bom trabalho!

  4. Bem, eu não percebo muito de rap, sou apenas um puto que apercia perfundamente o hip-hop, entre si o rap, tu e o chulage são de facto os meus rappers favoritos, apercio muito o teu flow, gostei bue da intervista, tantos das perguntas como das respostas.
    so qero dizer uma coisa, se amas mesmo o rap como disseste não pares porque fazes muita fala no rap tuga, espero qe faças muito mais albuns e que continues a evoluir para o positivo, que continues a cuspir com esse flow brutal!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here