De “Barrados” Pelo Movimento Ao Top Rádio Luanda

0

Por muito que algumas pessoas diminuam o feito alcançado por artistas como a dupla Duc & NiikoMOB e a TRX, por terem sido indicados ao Top Rádio Luanda 2017, eu acredito que devemos analisar bem o tamanho deste feito.

Isto olhando para como o Movimento Hip Hop “olha” para a arte destes artistas. Em regra são vistos como meninos “riquinhos” que cantam por moda ou para ter fama, que são fúteis (quando ouvem apenas os singles mais badalados) e que são artistas de Internet, nunca avaliando o potencial, vontade e talento dos mesmos. Claro que tudo começou na Internet, até porque em Angola e na música em especial, as portas tendem a demorar a abrir-se e pela era em que estamos, faz todo sentido. A mídia tradicional em particular, e o público em geral, recusa-se a valorizar a influência que as novas mídias têm, quando está mais que provada a sua influência, e quanto maior a resistência, mais longe estarão daquilo que é a realidade. Pelos vistos a organização do Top Rádio Luanda, fugindo as regras das edições anteriores, decidiu valorizar aquilo que é a influência das novas mídias na nossa música.

A MOB

Quando Xuxu Bower foi nomeado para o Angola Hip Hop Awards, Movimento reclamou, pois para muitos que dizem acompanhar de perto o nosso Rap, não o conheciam e nem ao seu trabalho. Hoje nem preciso falar muito, a MOB está na boca do povo. “Blocka” e “Parvos” são dois dos singles de Rap que mais tocaram durante o ano. Presença em vários shows, entre eles o “Show da Virada” no Estádio dos Coqueiros, que foi dos maiores eventos musicais realizados no ano passado. A indicação ao Top Rádio Luanda, apesar de não figurarem nos finalistas, acaba sendo uma surpresa para quase todos, e até para mim, mas na minha opinião, e olhando para aquilo que produziram durante o ano, faz sentido.

A TRX

Já há alguns anos que a TRX ganhou um espaço de destaque. Lembro que muitos justificavam o sucesso das músicas do grupo por usarem instrumentais já utilizados por rappers Americanos (coisa do passado), e depois de serem chamados de artistas da Internet. Creio que 2016 terá sido o melhor ano da TRX até agora. Os números não mentem e a TRX é um fenómeno neste aspecto, e o melhor exemplo são os mais de 440Mil plays da faixa “Deixa Só” no SoundCloud. Viram Emana e Kelson concorrerem no Angola Hip Hop Awards, este último levando o prémio de Melhor Rapper da Nova Escola, dividiram palco com Rick Ross, tiveram um ano cheio de shows, em especial para o mês de Dezembro, com mais de 20 shows por Angola, com destaque para o Show da Virada e o do grupo no Cine Tivoli, enchendo o espaço em plena Quarta-Feira. Rappers da Internet, será?

Duc & Niiko

Duc, vencedor da categoria Artista R&B do ano no Angola Hip Hop Awards, forma com Niiko uma das duplas mais promissoras que temos. Assinaram em 2016 um contracto com a Kineto Produções, participaram em vários shows, incluindo o Show da Virada. Concorrem para a categoria “Versão do Ano” com o remix da faixa “Olhos Café”, original dos SSP, que recebeu muitos elogios da critica, e que segundo Laton (Kalibrados), é o remix melhor conseguido da história da música angolana.

O Movimento

A Cultura Hip Hop prega vários princípios que, muitas vezes, os gostos pessoais não permitem seguir. A maioria das pessoas que se dizem parte do “nosso” Movimento não estão atentas e nem olham com bons olhos aos feitos de artistas como estes, não os levando em conta para, praticamente, nada, como se fosse um movimento a parte. Apesar disto, os mesmos não param, e o seu trabalho está a quebrar grandes barreiras. Só é triste ver o Movimento barrar e marginalizar os seus próprios “filhos”.

Artistas da Internet? Ok, se calhar, mas a verdade é que podemos contar nos dedos de uma mão quantos artistas/grupos tiveram uma “estrada” tão interessante e movimentada quanto a destes artistas.

Comentários

comentários

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA